Palavra da Semana

A culpa

Sim, todos somos pecadores, todos erramos. De um lado estão os que não conseguem abandonar o pecado, e do outro os religiosos que acusam mas, na verdade, são iguais.
Seja de um lado, ou de outro, creio que o que nos impede de mudar é a culpa.
Aos que estão presos no pecado, a culpa coloca mais para baixo ainda. Cada vez que a pessoa peca ela aceita a condenação, como se fosse vinda de Deus, e com isso fica mais fraca ainda. O escritor Rick Joyner diz que a condenação é como um vômito lançado nos ombros do pecador, e o pecador come o vômito, e fica mais fraco ainda. Temos dificuldade de eliminar a culpa sem eliminar o temor. Achamos que temer a Deus é se culpar, então não sabemos separar. Ou aceitamos a culpa, ou jogamos fora a culpa com o temor junto, e já não sentimos peso por pecado algum.
Para os religiosos, a culpa aprisiona do mesmo jeito. Carregam um peso que eles mesmos não conseguem carregar, como disse Jesus. Mesmo assim, se mantém hipócritas, como se estivessem conseguindo, e perdem tantas coisas, e ainda apontam os dedos para os pecadores da Terra.
É incrível como Jesus trouxe o Reino de Deus sem apontar o dedo e sem culpar. Ele apenas trouxe o Reino. Afinal, como diz João – aquele que não crê JÁ ESTÁ condenado. Jesus não precisa condenar ninguém que não o segue. Na verdade Ele é a solução para a condenação.

A culpa pode te prender remoendo coisas que fez, erros, ou também remoendo o bem que não fez. Pode até mesmo te prender remoendo o bem que você fez, te fazendo sentir-se culpado por não fazê-lo novamente.
Talvez o motivo da culpa que vem sobre você até seja correto. Talvez você tenha errado mesmo. Mas aceitar é culpa é se tornar mais fraco. Não aceite, veja em Cristo uma nova oportunidade de acertar, e acerte. Ele te dá uma nova chance!
Lembre-se de quem é, de fato, o acusador.

“porque já o acusador de nossos irmãos é derrubado, o qual diante do nosso Deus os acusava de dia e de noite”. (Ap 12.10b)

Nenhuma tag