Palavra da Semana

Três níveis de renovação da mente

Podemos entender que nossa libertação acontece em 3 etapas. A renovação da mente acontece seguindo 3 degraus de revelação, do mais fácil ao mais difícil:

Primeiro, somos libertos de tudo que é RUIM. Isto é fácil – matar, roubar, trair, mentir, etc. Tudo que é claramente ruim, nossa mente não tem dificuldade de entender que é necessário abandonar estas coisas. A maioria dos seres humanos têm facilidade em entender.
A nossa libertação acontece em uma área quando a nossa mente entende a verdade sobre aquilo. Então, sobre esta primeira etapa, não é difícil assimilarmos. A maioria de nós entende claramente que é errado matar, roubar, e coisas do tipo. Este é o primeiro degrau, e é bem fácil.

O segundo degrau é um pouco mais difícil. Precisamos ser libertos de tudo que é BOM E RUIM.
O exemplo clássico desta área é o SEXO. O sexo é bom, foi criado por Deus, sim, mas o inimigo distorceu. Existem diversas distorções, desde o sexo fora do casamento, até homossexualidade ou bestialismo, entre tantos outros. A maioria das pessoas até concorda que estas coisas são erradas, quando ensinadas, mas têm dificuldade de assimilar. Me lembro de um discípulo que já me disse: “ficar com as meninas é algo muito bom! É impossível que isso não seja de Deus!!!”. Foi quando eu entendi este segundo degrau. O sexo é bom, sim, talvez a melhor coisa já criada por Deus. Mas foi misturado, distorcido, e por isso chamado de BOM E RUIM. Neste degrau é preciso ser liberto das DISTORÇÕES. Separar as coisas. Nossa mente precisa ter a revelação de tudo que foi contaminado.
Outro exemplo neste degrau é a MENTIRA. Muitas mentiras não são descaradamente mentiras. São apenas adaptações da verdade. Muitas pessoas não conseguem se libertar da mentira, pois dizem para si mesmas: “não estou mentindo. Estou apenas ocultando uma ou outra parte para não chocar”. Desenvolvem diversas desculpas, para aliviar suas consciências. Maquiam a verdade, distorcem, aumentam, diminuem, etc. Na verdade, continua sendo mentira, e a pessoa continua no engano. Mas não é liberta, pois sua mente encontrou meios de camuflar e não se sentir arrependida.

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração”.
(Hb 4.12)

O terceiro ponto é o mais difícil. Precisamos ser libertos de tudo que é BOM.
O exemplo clássico disso é Abraão, quando Deus lhe pediu Isaque.
Isaque não era algo ruim, e nem bom misturado com ruim. Isaque era algo bom!!! O próprio Deus tinha prometido e dado Isaque a Abraão. Abraão não pediu Isaque. Isaque não era sonho de Abraão. Isaque era sonho de Deus, dado a Abraão e, de repente, Deus pede que Abraão sacrifique Isaque.
Isso é muito louco! Mas existe uma mensagem aqui que precisamos entender, que liberta nossa mente de uma vez por todas. Na verdade, Deus queria que Abraão entregasse seu orgulho, seu EU, sua vontade, sua idolatria.
Este terceiro degrau tem a ver com nosso EU, nosso orgulho, nossa dependência em nós mesmos, nossa justiça própria, nossa busca por reconhecimento.

É o terceiro ponto dito por Paulo, ao falar das fortalezas na mente:

Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas;
Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo;
(2 Co 10:4-5)

ALTIVEZ – depois das fortalezas e sofismas, precisamos ser libertos da altivez, e acredito que é isso que de fato liberta a mente de uma vez por todas.
Quebramos as fortalezas, somos libertos dos enganos e ilusões, mas muitas vezes ainda ficamos escravos de nós mesmos, do orgulho.

Estes são os gigantes, os filhos de Enaque, descritos no texto de Números. Muitos entendem que os gigantes são as dificuldades da vida, e muitas vezes podem até ser, mas eu acredito que os maiores gigantes estão dentro de nós, e têm a ver com nosso orgulho, soberba, independência, justiça própria.

Muitas pessoas dizem estar feridas, magoadas, tristes na vida, mas na verdade, na maioria das vezes, o que está ferido é seu ORGULHO. As coisas não saíram como elas queriam, não aconteceram como elas queriam.

Quando aprendemos a entregar nosso orgulho, experimentar uma vida plena em Deus de fato, pois experimentamos a dependência de Deus de fato.
Por exemplo, uma pessoa pode ter um problema financeiro, e se desesperar, e questionar Deus, e ficar em conflito na vida. Mas, se ela parar para avaliar “será que Deus não está querendo quebrar meu orgulho através disso?”, ela vai estar em paz. Muitas vezes Deus está suprindo nossas necessidades, mas apenas permitiu uma crise para quebrar nosso orgulho. Ficamos indignados por que, no fundo, estamos pensando: “O que as pessoas vão pensar de mim? Como fica minha imagem frente à sociedade? ”.
(Claro, este caso não inclui pessoas que não seguem princípios corretos na área financeira e falham na administração).

A maioria dos crentes passa pelo primeiro degrau, passa pelo segundo, mas fica parado no terceiro, pois não entende o plano de Deus.

Até mesmo Jesus desceu:
“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus,
Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome”
(Fp 2:5-9)

Jesus abriu mão do que era bom! Não havia nada de ruim, nem de misturado em Jesus! Ele habitava com o Pai, era soberano, mas abriu mão de tudo que tinha de bom, de Sua glória, e desceu, tornando-se servo, e foi obediente até a morte!
Precisamos aprender isso!

Nosso ego pode trazer muitos problemas:

-EM RELACIONAMENTOS: enfrentamos muitos problemas e desentendimentos por que ficamos lutando pela nossa própria posição e opinião;
-CASAMENTO: muito problemas no casamento são, na verdade, fruto de orgulho, de não querer ceder, de não abrir mão e amar.
-INSATISFAÇÃO: passamos a vida infelizes e insatisfeitos, e isso pode nos levar à ambição e inveja, competição e ciúmes.
-DEPRESSÃO: muitas crises emocionais e depressões são decorrentes do orgulho. Claro que existem depressões que acontecem por causa de perdas e fases ruins, mas existem muitas pessoas, inclusive servos de Deus, que passam a vida em depressão, angústias, lamentação. Muitas vezes pode ser por que ainda não venceram este terceiro degrau. Estão em conflito por que ainda não entregaram seu orgulho, sua própria vontade, e não foram para a cruz.

Jesus tinha uma vontade própria. Ele não queria ir para a cruz. Mas no Getsêmani Ele entregou sua vontade ao Pai, para fazer a vontade do Pai.
Na vida não precisamos apenas abandonar o pecado e as misturas. Precisamos também abandonar nossa justiça própria e orgulho.

Em 2012 escrevi um livro, de forma independente, chamado O MISTÉRIO DO SONHO DE ANNE. No livro, Anne era uma garota que vivia numa Terra onde todos tinham um sonho, e o sonho era simbolizado por um cachecol. O sonho dela era o mais belo e admirado de todos.
Um dia, porém, seu sonho é roubado no meio da noite, e ela fica desesperada, em conflito, se sente ameaçada, e parte pelo mundo à procura dele.
No decorrer da história ela vai encontrando com diversas pessoas, com quem aprende lições muito importantes, até que ela chega no jardim de Sabedoria, que diz a ela:
“Anne, você não está aqui atrás do seu sonho. Você está aqui atrás do seu orgulho ferido. Acha que a vida é apenas um desfile de sonhos? Precisa encontrar o Grande Rei, e saber o que Ele tem para você!”.
Ela fica indignada, mas aceita ir até o Grande Rei, que é Deus. Isto ainda demora um pouco para acontecer. Ela ainda passa por muitas coisas, até que chega ao Rei e acontece todo o desfecho.
O interessante é que, por duas vezes na história, ela enfrenta um gigante em forma de lagarto, no livro chamado de Sofrenaum.
Sabemos que os espíritos que aparecem em forma de lagarto, de réptil, são Leviatã. Leviatã é o espírito de ORGULHO e PERVERSÃO, coincidentemente. Quando escrevi o livro, eu não sabia sobre Leviatã, e nem sobre seu significado. Apenas criei um personagem gigante em forma de lagarto.

Lembramos aqui, mais uma vez, dos filhos de Enaque, que haviam na Terra de Canaã.
Precisamos aprender tanto com isso!

O interessante também, é que os lagartos e répteis são animais de PELE GROSSA e SANGUE FRIO.
Estas são características de pessoas presas no orgulho.

PELE GROSSA:
Têm uma casca grossa que ainda não foi quebrada. Jesus disse:

“Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto”.
(João 12.24)

O grão da semente, têm uma casca grossa que precisa morrer, para que nasça a vida. A semente não pode ficar em exposição no armário. Ela precisa morrer na Terra, para que dê fruto.
Nós fomos chamados para dar fruto. E, se damos frutos, somos podados por Deus para dar mais fruto ainda (João 15). A agricultura explica isso e concorda. Nada de mimos e aplausos. Somos chamados para morrer para nosso EU e dar muito fruto.
Somos como vaso nas mãos do Oleiro, e este vaso precisa ser moldado, quebrado, feito e novo, para que seja VASO DE HONRA. O profeta Jeremias fala sobre isso.
Precisamos ser moldados por Deus, trabalhados em nosso caráter. Não nos orgulharmos nem mesmo por nossos talentos e habilidades. Tudo isso precisar estar nas mãos do Senhor, para Sua glória.
Você não foi chamado para ser uma peça em exposição. Foi chamado para dar fruto! A maior alegria de um cristão é dar fruto. Isso renova nossa fé e nos dá motivação para ir muito mais além.
Um cristão que vive preso na casca grossa fica deprimido. Não tem sentido de viver, pois este não é seu chamado. Fomos chamados para cair na terra e dar muito fruto, sendo regados pelo Senhor e crescermos.

SANGUE FRIO
Jesus disse” E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará”. (Mt 24.12). O sangue frio tem a ver com a cauterização da consciência, quando deixamos de sentir o peso pelo pecado, quando a iniquidade se multiplica e acabamos ficando “calejados”, insensíveis,

“Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu”.
(Rm 1.21)

“Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência”
(1 Tm 4.2)

O sangue frio tem a ver com a insensibilidade, indiferença, orgulho, nos relacionamentos, mas também na vida com Deus.

“E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção” (Ef 4.30)

LIBERTAÇÃO DO ORGULHO

Precisamos aprender a ser servos. Fomos chamados por Deus para servir. Não podemos exaltar nossos talentos, habilidades ou dons. O Senhor, com certeza, proporcionará oportunidades de quebrarmos nosso EU, assim como foi com Abraão.
Com certeza o Senhor vai colocar em seu caminho relacionamentos para serem cultivados. Não fuja dos relacionamentos, não evite as pessoas que o Senhor colocar em seu caminho. Com certeza você será tratado e lapidado através das pessoas ao seu redor. Aos que são casados, com certeza em seu casamento haverá muitas oportunidades de seu orgulho ser quebrado, saiba perceber isso. Além do casamento, os companheiros de grupo de estudos, patrões no trabalho, companheiros de trabalho, companheiros de ministério, pessoas da família, etc, tudo isso pode ser usado por Deus para te tratar.

É claro, precisamos saber a hora certa de falar e expressão nossa opinião; não podemos pensar que devemos aceitar tudo como vindo de Deus para nos tratar, especialmente quando são momentos que ferem princípios. A Palavra diz bem claramente para não nos assentarmos na roda dos escarnecedores. Mas, em termos de relacionamento e divergência de opiniões, é bem claro que são oportunidades de sermos tratados.

Muitos se isolam, especialmente hoje em dia, vivem alienados em seus próprios mundos. Isso cria uma casca bem maior, nos impedindo de sermos tratados e frutificarmos.
Outro meio de se isolar é ficar apenas na internet. Hoje em dia tendemos a nos relacionar pelas mídias digitais, e isso é bem cômodo, pois ficamos no nosso canto, não nos envolvemos de fato, saímos quando queremos, entramos quando queremos. Mas a vida foi feita para cultivarmos relacionamentos verdadeiros e frutíferos. Os relacionamentos são o que mais nos trata.

Com certeza, também, além dos relacionamentos, o Senhor te pedirá coisas. Não digo votos ou promessas místicas, pois muitas pessoas fazem estas coisas, mas na verdade o que precisa ser tratado não é. Não adianta fazermos longos jejuns e votos de penitência se o que é mais importante não for atingido. Devemos lembrar que a necessidade de penitências é uma fortaleza do romanismo, e também pode ser do farisaísmo.
Se o Senhor pedir algo de nós, será para realmente tratar pontos importantes em nós, e o essencial o Senhor já pediu na Palavra, como a OBEDIÊNCIA. Honrar autoridades, pais, líderes, tudo isso já nos trata bastante. Muitos se perguntam “para quê obedecer?”, mas, quando obedecemos e honramos lideranças, somos bastante moldados por Deus. Nunca esqueça disso.
Muitos saem de sua igreja, por exemplo, e vão para outra, ou até abrem outra igreja própria, e então fazem jejuns e votos. Mas o principal não foi feito, que era honrar os líderes e as alianças.
SERVIÇO, OBEDIÊNCIA, ALIANÇA. São princípios de vida que quebram o orgulho.

-Jonathas L. Miguel

Nenhuma tag