Estudo de Célula

Ansiedade

Texto Chave: Mateus 6:25 a 34

 

No Latim “ansiedade” é Angere, e significa oprimir (fechar a boca); de proveniência grega, encontramos a palavra Anshein, que possui o mesmo sentido. É um estado afetivo dominado pelo sentimento de perigo próximo, diante do qual o sujeito está em atitude de expectativa, convencido da sua impotência para se defender. A ansiedade é uma sensação derivada de momentos de preocupação, tensão e apreensão, sentida como antecipação a problemas.

Vs. 25  Jesus adverte os discípulos sobre a ansiedade.
A ansiedade é um dos grandes males da humanidade, ela não nos deixa confiar, e muito menos esperar em Deus. Por isso muitas vezes nos envolvemos em confusão.

Vs. 26-31  Jesus chama a nossa atenção para a observância de algo que muitas vezes nos esquecemos: Ele é quem cuida de nossas vidas, e sem Ele nada podemos fazer.

Vs. 32  O Senhor diz que é o ímpio que deve se preocupar com as coisas desta vida, mas nós, na qualidade de cristãos e filhos de Deus, devemos ter fé e certeza que Deus é o grande Jeová Jirê, o nosso provedor.

Vs. 33  Que neste ano que se inicia, você deixe de lado toda ansiedade e preocupação; pois se buscarmos primeiramente o reino e a justiça de Deus, tudo o mais Ele nos acrescentará.

Devemos excluir do nosso dicionário a palavra “ansiedade” e acrescentar a palavra “confiança”, que significa entregar, com segurança, alguma coisa a alguém; ter confiança em acreditar; ter esperança; entregar-se”.

Jesus disse: “… sem mim nada podeis fazer”. (João 15:5). Isto não significa que não somos capazes de fazer nada; significa que o que fizermos não será de tanto valor. Precisamos chegar a um estado que evidencie nossa falência quando estamos separados de Cristo. Não importa o que somos capazes de fazer e o que não somos. Sem Deus, somos um caso perdido; com ele nada é impossível para nós. (Mateus 19:26).

PARA MEDITAR: “A ansiedade no coração do homem o abate, mas a boa palavra o alegra.” Provérbios 12:25

Nenhuma tag