Estudo de Célula

Um modelo de oração

A vida de oração é um segredo dos vencedores e daquele que entram na intimidade de Deus. No entanto, muitos não sabem como orar. Entram na presença do Senhor e deixam a mente vagar por falta de direção.
Texto-chave: Mateus 6:9-15
Quando Jesus ensinou a chamada “Oração do Pai Nosso”, sua intenção não era dar uma reza aos seus discípulos, palavras que fossem sempre repetidas da mesma forma. O que Ele quis foi mostrar um modelo de oração completa, uma forma de tocarmos em todas as áreas importantes quando estamos na presença do Senhor. Vamos ver o que significa cada expressão:
1. ADORAÇÃO E EXALTAÇÃO – “Pai nosso que estás no céu, santificado seja o teu nome” – A primeira expressão da oração deve ser exaltação ao Senhor, louvor, palavra que glorificam seu nome. É importante também lembrar-nos de que oramos ao nosso Pai Celestial, ou seja, a oração é um encontro de intimidade e liberdade… É sempre bom gastar um tempo declarando quem Deus é para nós e agradecendo pelo que Ele tem feito.
2. INTERCESSÃO – “Venha o teu reino…” – O reino de Deus é o governo de Deus. Quando Jesus nos ensina a pedir que venha o seu reino, está nos incentivando a investir tempo em intercessão, pedindo que a autoridade do Senhor se estabeleça nas diversas áreas de nossa vida, de nossa família, amigos, igreja, cidade e nações. Quando oramos pela conversão de alguém, pela cura de um enfermo, pelo avivamento, por exemplo, estamos pedindo que venha o governo de Deus sobre aquilo que está em desordem.
3. SUJEIÇÃO DOS NOSSOS PLANOS E DESEJOS – “Seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu…” – É importante também quando oramos colocar nossos projetos e sonhos diante do Senhor, submetendo-os à sua vontade soberana. Cada área da nossa vida deve ser trazida aos seus pés para que ele nos dê uma palavra de direção. às vezes, esse é o momento de calar-nos e esperar que Deus nos dê convicções ou nos instrua pela Palavra.
4. PETIÇÃO E SÚPLICAS – “O pão nosso de cada dia dá-nos hoje…” – Nossas necessidades devem ser colocadas no altar. Embora Deus saiba do que necessitamos, ele esperar que apresentemos nossa petição. Não convém entrar na presença do Senhor apenas com súplicas, mas certamente esse é um aspecto importante em nossa vida de oração.
5. SONDAGEM E CONFISSÃO – “E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos os nossos devedores” – Vivemos lutando contra a nossa carne, contra o mundo e contra o reino das trevas. Muitas vezes erramos, pecamos contra o Senhor. A oração deve ser um tempo também de conserto, como um banho que nos limpa de toda impureza. É importante nos colocarmos sob o escrutínio do Espírito Santo, pedindo que Ele revele se há algum pecado oculto em nosso coração e confessando aquilo que nos vem à consciência… Outra coisa que devemos fazer nesta hora é sondar nossos relacionamentos com as pessoas e ver se temos que consertar com alguém ou liberar perdão.
6. PROTEÇÃO E BATALHA ESPIRITUAL – “Não nos deixes cair em tentação, mas livra-nos do mal…” – Pedir cobertura do Senhor contra o pecado, contra o reino das trevas e os perigos da vida também é muito importante. Muitas vezes é preciso separar um tempo durante a oração para confrontar demônios e fazer guerra espiritual.
7. CONSAGRAÇÃO – “Pois teu é o reino, o poder e a glória para sempre. ” – A oração ensinada por Jesus termina com expressões de consagração e reconhecimento de que tudo o que somos, temos ou fazemos é para o Senhor. Manifestar com palavra esta consciência nos ajuda a viver para sua glória.
CONCLUSÃO – Termine a reunião orando pelos que estão passando necessidade e ministrando prosperidade sobre seus discípulos. Aos visitantes, desafie a fazerem uma aliança com Jesus e ore com eles.

Nenhuma tag