Palavra da Semana

Cobrança

A cobrança é um mal que aflige a muitos, e ela está totalmente ligada à comparação. Você se comparar com os outros te leva a sentir que está deixando a desejar. É o famoso vício “a grama do vizinho é sempre melhor que a minha”.

Acabamos nos cobrando sobre nosso desempenho, sobre os resultados que estamos tendo, sobre a forma como lidamos com as coisas, sobre a perfeição em todos os detalhes da vida.
De certa forma, a humanidade num mundo de comparação acaba sendo cheia de pessoas sem identidade. Todas as pessoas acabam querendo ser o melhor possível, comparadas àqueles que estão em evidência. Se cobram demais, se sentem frustradas, acabam ficando em depressão.

A depressão existe, mas por que será que tanta gente hoje tem depressão? Ela não deveria existir apenas em casos em que uma pessoa perde pessoas queridas, passa por momentos difíceis, está num trabalho cheio de pressão, etc? Por que, então, muitas vezes com pequenos motivos acabamos entrando em depressão. Talvez seja por que, mesmo que estejamos bem, o fato é que não estamos como gostaríamos de estar, ou pior que isso, como nosso vizinho está.

É natural do ser humano se comparar no sentido de ter referenciais. Você vê um homem de Deus e quer ser como ele. Você vê alguém que é educado e gentil, e quer ser como ele. Isso é inspiração. Mas se torna doentio quando se torna cobrança e pressão. Muitas vezes isso foge do natural do crescimento humano, e passa a ser busca por poder. Queremos ser os melhores pois queremos estar no topo, e isso é uma grande cilada emocional.

Não dá para dizermos que não é necessário se comparar, pois isso seria ilusão. O ser humano foi feito pra se comprar saudavelmente e ver onde pode melhorar. Seria ignorância dizer “eu sou assim, é o meu jeito”. A natureza nos leva a absorver o que é bom, nos aproximar disso, para crescer. Quem se aproxima do que é ruim, mostra que há algo bem mal resolvido dentro de si, uma revolta, uma desistência da vida, ou até mesmo espíritos malignos agindo. Precisamos crescer, e fazemos isso observando os outros, muito mais do que aprendendo em aulas e palestras.

O ideal então, é separar a comparação da inspiração. Você precisa se inspirar em pessoas que cresceram em áreas que você quer crescer. Isso é saudável. Por outro lado, não pode se comparar com sentimento de cobrança e acusação por quem tem sido. É você que decide como quer ser, e não o meio externo. Inspire-se em grandes homens de Deus, em pessoas que tem valores, que tem frutos, que cuidam do que Deus lhes deu, e você irá crescer.

“Como poderá o jovem guardar puro sem caminho? Observando-o segundo a Sua palavra” Salmo 119-9

Deus abençõe,
-Joathas L Miguel

Nenhuma tag