Infantil – Festa de Pentecoste

Publicado em 08/05/2023 - 15h59

– Parte 1
Princípio Bíblico: “Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa
da colheita no fim do ano. ” (Êxodo 34:22)
Mensagem:
É festa! Mais uma vez podemos celebrar, dançar, cantar, nos alegrar com as maravilhas que o Senhor tem feito nas
nossas vidas. Que bom, não é mesmo? Estamos nos preparando para celebrar Pentecostes. A
palavra Pentecostes é de origem grega, significa “quinquagésimo”. A Festa de Pentecostes é denominada em
hebraico de Shavuot, que é o plural de semana. Por isso, é também conhecida como Festa das Semanas, por ser
celebrada sete semanas após a Páscoa e estar relacionada com as primícias da colheita de grãos, especialmente a
do trigo e cevada (Deuteronômio 16:9-12; Êxodo 23:16; 34:22). A Festa era comemorada no verão, no princípio da
colheita do trigo. Era também o tempo do amadurecimento dos figos, tâmaras, cerejas e ameixas. Segundo a Lei,
todo o povo de Israel deveria trazer um molho das primícias de sua colheita ao sacerdote, o qual era oferecido como
oferta de movimento ao Senhor, a fim de serem aceitos diante de Deus. Por esta razão, este dia é também
denominado de Festa das Primícias (Levítico 23:9-14). Pentecostes era uma festa de agradecimento pelos
primeiros frutos da terra, e ao mesmo tempo, uma súplica para que a bênção de Jeová repousasse sobre o restante
dos meses de colheita que viriam. E para ela havia uma santa convocação (Levítico 23:15-21), isto é, todos eram
convocados a celebrar. Pentecostes era uma festa campestre, e um momento de muita importância na vida do povo
hebreu, que era dedicado ao cultivo da terra. Era uma festa de gratidão a Deus, pois eles sabiam que, graças à
proteção divina, os frutos puderam ser colhidos. Eram, então, separadas as primícias, como oferta. Por isso, Shavuot
é chamada também, Chag Habikurim, Festa das Primícias.
Antes de o Templo ser destruído, em Shavuot aconteciam grandes peregrinações. Grupos de agricultores vinham de
todas as províncias e o país adquiria um aspecto animado, divertido e colorido. Os peregrinos se organizavam em
longas caminhadas, e dirigiam-se para Jerusalém, acompanhados durante o trajeto pelos alegres sons de flauta. Em
cestos decorados com fitas e flores, cada um conduzia a sua oferta; primícias de trigo, cevada, uvas, figos, romãs,
azeitonas, tâmaras. E, ao chegarem à Cidade Santa, eram recebidos com músicas de boas-vindas e penetravam no
Templo, onde faziam a entrega dos seus cestos ao sacerdote. A cerimônia se completava com hinos e toques de
harpas e outros instrumentos musicais.
Nessa festa, há algumas coisas importantes para nós aprendermos como, por exemplo, ter compromisso com Deus
e a Sua vontade, pois Ele é o Criador e Sustentador das leis que regem o mundo. Ele faz a distribuição da terra e
manda a chuva para todos, bons e maus, homens e mulheres, jovens e crianças. E aprender a agradecer. Agradecer
a Deus pelo dom da terra – para morar, plantar e se alimentar dos frutos produzidos nela. Ser grato pela “terra que
mana leite e mel”, pela cevada, trigo e outros grãos que sustentam a vida e representam uma alegria de enormes
proporções.
Os judeus, ainda hoje, têm a sua maneira própria de celebrar Pentecostes. Os três dias que precedem Shavuot
dedicam-se, geralmente, ao estudo da Bíblia e de outros textos sagrados. As pessoas preparam-se, assim, para
receber a Festa, tal como os israelitas do deserto se aprontavam, por ordem de Moisés, “para o terceiro dia”.
Costuma-se passar a primeira noite de Shavuot em vigília, entregando-se a discussões sagradas com alguns amigos.
Nos lares, são preparadas comidas especiais, preferencialmente, lácteas e pratos adoçados com mel. Este costume
tem uma origem muito interessante, pois deriva de uma passagem de Cântico dos Cânticos, do rei Salomão, que
diz: “mel e leite há sob tua língua”, o que significa que a Torá é tão doce como o mel, tão nutritiva como o leite
(transcrito do site www.comunidadevitoria.com.br). Agora que conhecemos a parte histórica da Festa no Antigo
Testamento, vamos descobrir o que ela representa para nós no Novo Testamento, até os dias de hoje? Então,
esperamos você no próximo estudo, ok? E venha preparado para uma grande experiência sobrenatural com Deus,
amém?
Atividade:
Lanche (opcional): Compartilhe um lanche com as crianças. Incentive a cada um estar partilhando o pão a cada
semana e com isso semear em seu celeiro.

Agenda de Eventos

Eventos
19 jul

Congresso de Mulheres

Vem aí mais um Congresso Anual de Mulheres na CMB. Prepare-se e traga suas amigas!

26 jul

Seminário Trindade

Um final de semana repleto de ensino e ministração sobre a ação do Pai, do Filho e do Espírito em nossas vidas.

Ver mais eventos →

Palavra da Semana

Palavra da Semana

Prova de fogo

Texto Bíblico: Is 43:1-2 – Jo 16:33 Quebra-gelo: Você já enfrentou alguma situação muito difícil, mas que te…

Leia mais →

Seja determinado

Texto: Jó 22:28(Pedir para alguém ler na versão RC) Quebra-gelo: Você já começou a fazer algo e não…

Leia mais →

Sal e Luz

TEXTO: Mateus 5:13-16 INTRODUÇÃO: • O que é ser sal da terra? O que você acha que Jesus…

Leia mais →

Minhas escolhas

– Texto base: Jeremias 28:11 Quebra-gelo: Você já fez uma escolha errada? Qual lição você aprendeu com isso?…

Leia mais →